Follow by Email

domingo, 31 de dezembro de 2006

Último dia...


No último dia do ano quero dizer a todos do meu mais singelo desejo para o ano que se inicia:

Que o ser humano aprenda, definitivamente, a respeitar o ser humano! Que aprenda a conviver e a respeitar as diferenças; que se não for possível exterminar o preconceito, que se diminua; que o mais importante seja SER e não ter; que as vaidades tomem seus devidos lugares e que possam ser mais discretas, por mais incoerente que isso possa parecer; que os homens aprendam a respeitar a natureza e a se respeitar.

Não é matando, mesmo que após julgamento, que seremos melhores ou piores. Ainda não digeri essa história, mas não quero agora falar sobre os crimes da humanidade. É hora de acreditar e eu quero acreditar que 2007 será melhor. Quero melhores notícias, quero um mundo melhor e que ele possa receber com paz meus filhos, meus netos e todos que vierem depois.

Lembrando que um mundo melhor começa por mim mesmo, então em 2007 vou exercitar a paciência, o bom humor, a gentileza, a amizade, a tolerância e sobretudo o respeito por mim mesma.

A todos um feliz ano novo.
Um beijo.
Laurinha

sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

Concluindo...

Às vezes eu escrevo umas besteiras, né?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Mas, faz parte!

quinta-feira, 28 de dezembro de 2006

Reflexões sobre 2006 - pequeno compêndio

Final de ano sempre faço um balanço do ano que passou. Procuro ver onde errei, onde posso melhorar e de que forma posso fazer isso. 2006 foi realmente um ano de muitos aprendizados, de muito crescimento e momentos em que tive que amadurecer na marra. Aprendi que você nunca, jamais pode se deixar pra depois. E eu fiz muito isso este ano. Das coisas mais simples, como ir ao banco resolver uma besteira, a questões mais sérias, como me impor no trabalho e na vida pessoal. Foram muitas coisas pra depois.

Hoje, sinto que tenho uma urgência em resolver as coisas. Brinquei muito de ser jornalista e, por amor a aquilo que faço, deixei muita gente passar por cima de mim. Por covardia, por comodismo, por inocência, por uma mistura disso tudo. E eu tenho que ser mais eu. Tenho que reconhecer, sem medo, que sou melhor profissional que 95% dos que dividem a redação comigo. E isso não é soberba, nem amostração, muito menos arrogância. Estou apenas me permitindo um desabafo verdadeiro. Na questão da ética garanto uma coisa, não existe ninguém mais ética, mais correta, mais coerente e profissional do que eu. Pode até haver alguém no mesmo patamar, mas mais do que eu, não existe.

Muitas metas surgem para 2007, o que é muito bom. Depois de um ano de estudos parados, vou voltar a me concentrar em ser melhor. Também lutar ativamente pelos meus interesses, acho que fazendo isso, também vou ajudar outras pessoas. Chega de omissão! Ginástica, italiano, inglês, teatro (ahhhhh, como preciso aprender a ser atriz!!!) ... Tantas coisas ainda por aprender, reaprender, relembrar.

2007 também vai ser um ano de preparativos. Preparativos do MEU casamento. Já pensou??? A eterna adolescente rebelde virou uma mulher e, quem diria, vai casar. São tantas coisas para resolver, para comprar, pra organizar... Vou reunir amigos queridos, próximos e a família. A minha e a de Doni. E só!!!! Não quero fazer do meu casamento mais um evento para agir “socialmente”. Sorry, but I don’t have invitations for many people.

Vai sim, ser um ano feliz!!!

Eu aproveito para neste apagar das luzes de 2006 desejar a todos um ano novo cheio de paz, de saúde, de amor, compreensão, cumplicidade, verdade, união, companheirismo, solidariedade, fraternidade, justiça, boas notícias e muitaaaaaaaaaaaaaaaa alegria!!!!!!

Um beijo a todos

Laurinha

sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Linda Imagem

Na última quarta-feira, em seu 11º dia de missão, os astronautas a bordo do ônibus espacial Discovery registraram uma imagem única: uma aurora boreal vista do espaço.


Auroras boreais acontecem nas partes mais altas da atmosfera quando partículas de vento solar penetram na atmosfera terrestre.

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006

Ditado

Já dizia a minha mãe: QUEM TEM BESTA, NÃO COMPRA CAVALO!!!

A Festa do Governador

Final de ano, sabe como é que é, cheio de confraternizações. Pra jornalistas então! É impressionante como aparecem eventos, é quase um fenômeno. Teve a "festa do prefeito", a do novo governador, a "festa do governador". Ontem, pela primeira vez, fui ao Palácio do Campo das Princesas conferir de perto uma das confraternizações mais faladas nas redações. Também foi a única das festinhas em que dei o ar da graça.
Apesar de saber que é de "bom tom" dá uma circulada, ver e principalmente SER VISTA, não curto muito esse lance de bajulações. O legal de tudo mesmo foi ter reecontrado pessoas muito queridas, que há tempos não via, afinal passei cinco anos (meu Deus, cinco longos anos) enfornada dentro de uma faculdade de direito. Algumas pessoas estranharam, perguntaram se não estava exercendo a advocacia. Não, não estou!!!!!
E quanta diferença entre as duas categorias! Mesmo estando no Palácio do Governo, cercada de "autoridades", me senti extremamente a vontade, entre os meus, digamos assim. Além de ter sido um programa ter encontrado tanta gente conhecida, a "festa do governador" serviu mesmo para reafirmar uma certeza: eu sou mesmo é JORNALISTA.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

Nasce um poeta

Terra, fogo, água e ar
Paixão, tesão, coragem e amor
Vamos tudo juntar
E construir uma vida juntos, sem temor


Você é quem procurei
Você sempre foi quem queria
Você foi quem encontrei
Só com você eu me casaria


E agora, juntos, amados
Sentindo o desafio no ar
Corações entrelaçados
Apenas quero uma coisa, te amar...


Doninho Drummond

quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Pensamentos que me afligem

Há dias venho pensando muito na MINHA vida, nos MEUS comportamentos, na MINHAS neuras, onde EU erro, onde EU deveria por limites, onde EU deveria exigir repeito. Ainda que todas essas questões girem em torno de mim mesma, elas começaram devido a atitudes de outras pessoas. Umas próximas, umas muito próximas, outras nem tanto. O fato é que não podemos controlar as atitudes de outras pessoas. Podemos reagir de forma diferente aos gestos dos outros.
Ainda não sei bem qual o caminho. Não ligar? Não me importar? Às vezes isso é fácil, noutras não. Porque é díficil deixar pra lá quando você está comprometido com algum projeto, com alguém ou com as duas coisas juntas.
Sei que a mentira certamente não é o melhor caminho. Nunca foi e nunca será. Sei que às vezes a gente acha que é apenas uma omissão e que ninguém precisa saber daquilo. É da natureza do ser humano, pelo menos dos normais, querer evitar confusão. Já cai nessa também e quando quis consertar a verdade já não importava mais. Pois ela passou a ser a verdade do outro. Paciência...
A única verdade importante talvez seja ter a consciência tranquila. E eu, DEFINITIVAMENTE, TENHO A MINHA. Sigo aqui com meus pensamentos.
Paz a todos.
Pensamentos que me afligem
Sentimentos que me dizem
Dos motivos escondidos
Na razão de estar aqui
As perguntas que me faço
São levadas ao espaço
E de lá eu tenho todas as respostas que eu pedi
Quem me dera que as pessoas que se encontram
Se abraçassem como velhos conhecidos
Descobrissem que se amam
E se unissem na verdade dos amigos
E no topo do universo uma bandeira
Estaria no infinito iluminada
Pela força desse amor, luz verdadeira
Dessa paz tão desejada
Pensamentos que me afligem
Sentimentos que me dizem
Dos motivos escondidos
Na razão de estar aqui
E eu penso nas razões da existência
Contemplando a natureza nesse mundo
Onde às vezes aparentes coincidências
Têm motivos mais profundos
Se as cores se misturam pelos campos
É que flores diferentes vivem juntas
E a voz dos ventos na canção de Deus
Responde todas as perguntas
Pensamentos que me afligem
Sentimentos que me dizem
Pensamentos que me afligem
Sentimentos que me dizem
Pensamentos que me afligem
Sentimentos que me dizem...

segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

Pace, Peace, Paz

Hoje eu só quero paz. Alías, hoje só não. Todos os dias de minha vida...


Hoje eu quero a rosa mais linda que houver
quero a primeira estrela que vier
para enfeitar a noite do meu bem
Hoje eu quero paz de criança dormindo
quero o abandono de flores se abrindo
para enfeitar a noite do meu bem
Quero a alegria de um barco voltando
quero ternura de mãos se encontrando
para enfeitar a noite do meu bem
Hoje eu quero o amor, o amor mais profundo
eu quero toda beleza do mundo
para enfeitar a noite do meu bem
Mas como esse bem demorou a chegar
eu já nem sei se terei no olhar
toda ternura que eu quero lhe dar