Follow by Email

sábado, 30 de setembro de 2006

Sob a Amazônia


Sempre adorei andar de avião, desde a minha primeira viagem há longos 20 anos. Ao contrário de minha irmã, que tem verdadeira fobia de voar. E foi por causa dela, que morava em Porto Velho, que sobrevoei a Amazônia. Meu único momento de medo foi quando o avião se preparava para pousar em Manaus. Olhava pela janela e só via mata, cortada por longos rios de água barrenta. Achava que ia parar no meio do mato. É sério, não se via nada além disso. Até que, no meio das árvores, se abriu uma clareia e vi a pista do aeroporto no momento em que tocamos no chão. Mas, pela janela, ainda continuava a ver árvores. Tinha onze anos, mas nunca esqueci a cena.

Tenho certeza que voar é mais seguro que andar de carro. Alías, minha fobia é pegar uma estrada. Se pudesse iria de Recife a Caruaru de avião. Exageros a parte, não consigo relaxar dentro de um carro. Avião é o meio de transporte mais seguro e pronto. Mas, desde que soube, ontem a noite, do desaparecimento do avião da Gol estou chateada. Impossível não pensar no desespero das pessoas que estavam dentro daquela aeronave. Pior ainda na angústia das famílias que até agora esperam por notícias. Notícias que todos sabem não serão nada boas. Isso não me sai da cabeça. Fui dormir de madrugada acompanhado as informações. Nessa hora, também funciona a danada da veia jornalística.

Lembrei tanto de minha amiga Maria Tereza, que depois de morar em Brasília, está hoje em Manaus. Já liguei e ela estava de plantão no hospital onde trabalha. Confesso que fiquei aliviada. Mas ela comentou sobre o medo que sentiu, depois de contar que várias vezes embarcou nesse vôo, o 1907, da Gol.

Ontei fechei os olhos no meio de uma sessão de cinema e rezei. Pedi a Deus que leve paz e conforto as famílias dessas pessoas. E nos livre de todos os males. Amém.

sexta-feira, 29 de setembro de 2006

Suicídio.


Estou arrasada! Depois de longos treze anos de carteira de motorista, esta semana me envolvi no primeiro atropelamento de minha vida. Tinha acabado de sair do trabalho, cansada depois de 14 horas no batente. Avenida Cruz Cabugá, uma das áreas mais perigosas do centro do Recife, sinal aberto para mim. Vejo a criatura parada, quietinha no meio da rua. Diminuo a velocidade e quando tinha certeza que podia passar tranqüila, o idiota corre em direção ao carro. Não tinha o que fazer! Fechei os olhos e só escutei o “blaum, brum, blaum” embaixo do carro. Tarde demais. Homicídio culposo? Que nada! Acho que o idiota do gato queria mesmo era se suicidar...

quinta-feira, 28 de setembro de 2006

Inauguração

Oi pessoas que não vão ler este blog!! :-)

Primeiro gostaria de informar que criar mais este espaço me deu um trabalhão do caramba! Até porque, pra chegar aqui, abandonei outros três projetos. Não me dei bem com a linguagem HTML (?). Não sei nem português e quero me meter por outros caminhos... Pense numa coisinha complicada! Enrolei-me foi toda... Mas, enfim, cá estou eu no meu blog de - aproximadamente - número... sete?!
É... na verdade, nunca simpatizei muito com meu último blog. Sei lá, mas ele não tinha minha cara, era um blog despersonalizado. Chato isso. Talvez, por esta razão nem tivesse inspiração para escrever. Sem contar que as configurações eram todas em inglês, o que me fazia perder a minha tão escassa paciência.
Então, cá estou eu. Essa aluada, que não reconhece pessoas no meio da rua, que cai e dar gargalhadas de si mesma, que adora cinema, chocolate e coca-cola, jornalista - editora de telejornal e assessora de imprensa - Bela. em direito - pós-graduanda em direito civil e processo civil. Alguém totalmente sem paciência, chata e que se irrita com trânsito, com falta de educação e com a velha mania de se querer levar vantagens em tudo (já começo a me irritar).
Apaixonada por um Adonis, o MEU Deus da beleza (piegas? quero nem saber, é meu mesmo!!!), futuro marido e eterno amigo. Louca pela família, diversão preferida: "brigar com a mãe". Pai = máximo dos máximos. Saudade, Ayrton Senna. Lembranças, Vera Cruz. Sonho, Ana Beatriz. Manteiga derretida, chora com blogs. Sonho de consumo, Europa. Caiu? Levanta. Amiga (s), Raissa & Maria Tereza. Cidade, Recife. Talvez, um concurso. Qualidade, nenhuma; defeitos, todos. Sonho é bom, mas a realidade é melhor ainda.
Como acho sempre o que escrevo uma porcaria, vou parando por aqui antes que desista e delete o post, o blog... Mas, antes um aviso aos navegantes, esse espaço destina-se a pura diversão, não o levem a sério e muito menos me levem tão a sério. :-)