Follow by Email

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Cabelos desesperados




Uma bucha está mais macia que meu cabelo! Exagero? Não! Só pra terem uma ideia, ontem meu marido pegou no meu cabelo e disse: tá precisando de uma hidratação (!) Vale a ressalva que ele não é, digamos, do tipo de homem sensível que se liga nessas coisas. Portanto, sentiram o drama?

Claro que ele tem razão, estou mesmo precisando fazer uma mega-ultra-super-hiper hidratação. Mas, o problema não é só esse. O bichinho tá mesmo uma palha. E já fiz de um tudo pra melhora-ló. Não faz um mês que passei radicalmente a tesoura. Experimente passar dois dias sem lavá-lo pra ver se a oleosidade natural (que é muita) resolveria e.... nada.

Batendo pernas no shopping tive um estalo e entrei no Boticário. Linha Spa. Pensei: "Pode ser a saída" e me joguei sem medo no Shampoo e Condicionador de algodão. Well... Vale destacar que o cheiro é ma-ra-vi-lho-so! Coisa pra você passar o dia cheirando o próprio cabelo, mas parece que piorou a situação. Sério mesmo, os fios ficaram um horror! Sabe aquela coisa espetada, com as pontas parecendo alisamento fuleiro?? Que decepção! Não indico mesmo!

E pra não gastar mais 40 pilas com shampoo resolvi comprar um da nova linha Seda. Vamos ver se os experts criaram mesmo uma linha popular tão boa quanto prometem. Eu e meus cabelos agradeceríamos...

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Look Formanda

Ontem eu achei na casa dos meus pais umas fotos da minha formatura de Jornalismo. Sabe quando você se olha dos pés a cabeça em uma foto e consegue resgatar a felicidade do momento?? Hehehehe
Aconteceu isso. Olha só o meu look "formanda"



Tenho esse vestido até hoje. Lembro que queria um vermelho, bati o Recife e não me agradava de nada. Já desistindo e comprando um mais ou menos vejo esse numa arara. Foi amor a primeira vista! Quando vesti decidi que era ele o "cara".



Não lembro a marca, mas sei que foi um dress diferente do de todo mundo.


Óbvio que pra usá-lo prendi o cabelo e abri mão de acessórios. Apenas um brinco pequeno e as unhas vermelhas. Hoje não usaria o relógio.

Apesar de já fazer um tempo ainda acho que ele é usável. E aí, que acharam?

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

"De pernas pro ar"


Então tá, criei coragem e sai a noite. Programinha light: assistir ao musical de Cláudia Raia, “De pernas pro Ar”. O espetáculo foi montado no Chevrolet hall, um lugar destinado à shows. De início fiquei curiosa pra ver se o espaço poderia se transformar em teatro. Confesso que não achei o ambiente acolhedor, mas como a intenção é popularizar o gênero, tá valendo.


Primeira coisa que me chamou a atenção foi o cenário virtual. Tudo em 3D, usando exclusivamente a iluminação. Muito colorido e em sintonia com a história. Modernoso e bem bacanudo. A thilha sonora é aquele bem de musicais, Broadway style. E um segredinho: Cláudia Raia dubla do início ao fim, ao contrário dos principais atores da peça. Mas inegável que a voz dela é boa. Divina mesmo foi a orquestra atrás do palco! Show de bola os músicos e o “time” com os dançarinos.

O figurino é super simples, sem muita invenção. Destaque maior pro último modelitcho. Um micro vestido cobre, brilhoso e que passa bem o recado: toda mulher pode ser uma estrela.

De resto, confesso que esperava mais. O enredo é meio óbvio (e também universal). É a história de uma dona de casa, quarentona, dona de uma vida certinha e sem graça. Humberto, o marido, é invisível e nunca a escuta (eu disse que era óbvio). O legal é que toda a história é se passa durante um sonho de Helô. Insatisfeita com a vida que leva, as pernas da personagem se revoltam e passam a fazer apenas o que querem. Verdade, em alguns momentos é engraçado, MAAAASSS, não vale 120 pilas não!



Ok, meninas, eu sei: vocês querem saber mesmo é da Cláudia Raia, né? Eu sei... e digo logo, também fui por isso. É sim uma mulher bonita e, mais que as pernas, o que me impressionou foram os braços. Lin-dos! Cheio de músculos, nada se mexe neles, mas não é over. Per-fei-tos! E por favor, não me matem: mas não achei nada demais nas pernocas. Estava pensando sobre isso e, sim, eu sei, aposto que tem muita gente aí pensando que isso é despeito. Hihihihi. Agarantcho que não. Acho que é porque a gente tende a imaginar uma pessoa perfeita, fora do normal, extra-super-hiper-mega diferente de nós “simples mortais”. E não é bem assim, vamos combinar. O conjunto dela é lindo. Pele, cabelo, corpo. Mas, sim! é possível cruzar nos shops com muitas Cláudias Raias! Que bom, né?

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Fortalecida




A gente passa por momentos de turbulência. A vida nos coloca diante de situações que temos que escolher. E cabe apenas a nós escolhermos o que é melhor. Melhor pra nós e apenas para nós. É algo parecido com a legítima defesa do direito. É você ou eu. E nada mais justo do que escolhermos o "EU". E com essa certeza, de repente, tudo melhora, tudo fica mais leve. São como nunves carregadas que são levadas pelo vento e dão lugar a um céu azul e a um dia cheio de luz e calor.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Gostei tanto disso...



"Acho que devemos fazer coisa proibida - senão sufocamos... Mas sem sentimento de culpa e sim como aviso de que somos livres." (Clarice Lispector)

terça-feira, 3 de novembro de 2009

New Look


Não aguento mais minha cara. Impossível pra mim deixar o cabelo crescer. O máximo que consegui deixar crescer foi para o meu casamento e mesmo assim nem gostei do penteado. Fato é que estou torrando meus miolos para encontrar um corte de cabelo legal, diferente. Sabe a fase de andar na rua reparando o cabelo do povo? Olhar revistas, internet, televisão... O máximo de interessante que achei foi esse de Victoria Beckham. Será que ficaria legal na minha pessoa?